Bíblia Sagrada, Deus,

Meus Poemas 101.


A Verdade Em Poesia,Alegria,

A MINHA MÃO.

A mão que te ofereço,
Para que venhas à verdade,
É tudo quanto te peço,
Que deixes essa vaidade.

É tudo quanto te peço,
O voltares de direção,
A mão que te ofereço,
Pra deixares a ilusão.

Abre teu coração,
É tudo quanto te peço,
Segura com prontidão,
A mão que te ofereço.
Por: António Jesus Batalha.


A Verdade Em Poesia,Alegria, Perdidos,

VÊ.

Que haja em nós fé amor no caminho,
Elevar os olhos ver ao longe a ponte,
Caminho atravessar ao alto monte,
Onde se vê a luz, a porta do nosso ninho.

A Palavra Sagrada do Divino,
Que em determinado vaso secou-se,
E a luz que nele estava dissipou-se,
Continua em frente grande peregrino.

Conquista com Cristo teu futuro,
Sente a glória e o poder em ti deixado,
Do Cristo que na cruz ensanguentado,
Fez de ti príncipe, em vez de mendigo escuro.

P’las bodas do Cordeiro embriagado,
Onde não há ilusão ou fantasia,
Pelo Amor eterno arrebatado.

Ergue-te nessa firmeza estóica,
Inalando em tua alma a maresia.
Em esforço glorioso de alma heróica.
Por:António Jesus Batalha.


A Verdade Em Poesia,Alegria, Perdidos,

MUITAS VEZES.

Muitas vezes me parecem,
Minhas palavras muito frias,
Meu coração não aquecem,
São como palavras vazias.

Parece que não escutas,
O clamar do meu coração,
Continuam grandes lutas,
Sinto-me só sem tua mão.

A Tua Palavra é a Verdade,
Que me ensina bem o sei,
Clamo pela Tua liberdade,
Que diante da cruz ganhei.

Meu coração hoje aquece,
Enche-o de palavras sadias,
Porque muitas vezes parece,
Que tudo são palavras vazias.
Por: António Jesus Batalha.


"A Verdade Em Poesia,Alegria, Perdidos, Meus Poemas, Palavras, Sonho, Jesus Cristo,Deus, Salvador,Como o fumo, Paz,Poesia, Salvação, Criação,"