Meus Poemas 129.

a-deferênça.

A DIFERÊNÇA.

Ditoso o justo que vive afastado,
Do concílio dos maus e seus caminhos,
Que não vive com perversos pecadores,
Sempre se desviou da vereda do ímpios,
Longe do vício das casa corruptas,
E nas suas mesas não está assentado.

Ditoso homem que está concentrado,
No Deus Criador e na Sua lei divina,
Se afasta de todos os malfeitores,
Na lei do seu Deus põe todo o afeto,
E ela preenche todo o seu pensamento,
Se deleita em fazer o que ela ensina.

Como a árvore frutífera e frondosa,
Banhada por arroios cristalinos,
Dá seu fruto no seu próprio tempo,
Frutos que alegram os céus Divinos,
Mesmo que ocorra um forte vento,
Será para sempre linda e ditosa,

Quanto ao ímpio e sua vida maldosa,
Jogos duvidosos e paixões mundanas,
Semelhantes ao pó que o vento agita,
Sacudidos pelo sopro do Deus Eterno,
Para uma vida dura amarga e aflita,
Destinados estão ao fogo do inferno.
Por: António Jesus Batalha.


Te Exaltarei.

TE EXALTAREI.

Foi dura a Tua morte lá na Cruz,
Amado e querido Senhor Jesus.
Te exaltarei.
Pelo sangue que foi derramado,
E pelo véu que foi rasgado.
Te exaltarei.
Meu privilégio de aqui estar,
Poder usar a minha voz e te louvar.
Te exaltarei.
A alegria da Tua presença,
Ter a certeza da tua Existência.
Te exaltarei.
Por Teu Santo Espírito que está em mim,
Pelo teu grande amor que não tem fim.
Te exaltarei.
Me inspiraste na letra desta canção,
Vou cantar e louvar em adoração.
Te exaltarei.
Senhor quero sempre Te adorar,
E o Teu nome Santo exaltar.
Sim te Louvarei.
Fizeste de mim adorador,
Mudas-te minha vida com amor.
Senhor Te Adorarei.
Senhor sempre Te adorarei,
Lá no céu, eu te verei.
Então Cantarei.
Foi assim que me fizeste,
A Tua graça a mim deste.
Eu Te agradeço.
Ninguém me pode calar,
No céu Te vou adorar.
Te exaltarei.
Tua marca no meu coração,
Na cruz me deste o perdão.
Eu Te louvarei.
Ninguém pode tirar esta vida,
Breve estarei de partida.
Então aí Te exaltarei.
Caminho pela Tua Graça,
Que Teu Espírito em mim faça.
Um verdadeiro adorador,
Eu Te Adorarei.
Por: António Jesus Batalha.


Recordo

RECORDO.

Ao entrar na casa de oração,
Para ouvir do pastor o sermão,
As nossas Bíblias ia-mos abrir,
O folhear até à página certa,
Saudades de esse ruido ouvir,
Para a Bíblia ficar aberta.

A leitura então começava,
Um irmão da igreja orava,
O pastor com poder de Deus,
Ensinava que todo o cristão,
Devia amar aos irmãos seus,
Porque é fruto da salvação.

Ser cheios do Espírito Santo,
Ter no coração o lindo canto,
Ter a mente cheia do escrito,
Que a Sagrada Palavra ensina,
Consolar com graça o aflito,
Ser uma testemunha Divina.

Falar da Graça do Galileu,
Que um dia na terra apareceu,
Trazendo uma mensagem da cruz,
Que abre a porta a todo o ser,
Para o Caminho que é Jesus,
Caminho para o homem correr.

Que ali no calvário Ele deu,
Na dura cruz quando morreu,
E Sua vida ali Ele entregou,
Para todo o pecador resgatar,
Ao terceiro dia ressuscitou,
Novas que temos de entregar.
Por: António Jesus Batalha.
Bíblia